top of page

Sonda chinesa Chang'e-6 pousa com sucesso na face oculta da Lua

A missão tem o propósito de coletar amostras do solo lunar e trazer informações inéditas sobre essa região pouco explorada da Lua

A sonda chinesa Chang'e-6 conseguiu pousar com sucesso na imensa Bacia Aitken, na face oculta da Lua, anunciou a agência estatal Xinhua no domingo (2). Segundo a agência, o pouso ocorreu de maneira suave e sem nenhum problema. A missão, que tem o propósito de coletar amostras do solo lunar e trazer informações inéditas sobre essa região pouco explorada, faz parte do programa espacial de Pequin.


Um foguete Longa Marcha 5, transportando a espaçonave Chang'e 6, decolou da plataforma de lançamento em Wenchang, na província de Hainan, no sul da China, e marca o início da exploração do lado escuro da Lua e uma nova etapa para a China no cenário espacial global.


A face oculta da Lua apresenta um desafio devido à sua difícil comunicação direta com a Terra. Para superar essa barreira, a China utiliza o satélite de retransmissão Queqiao-2, lançado em março deste ano, que permite uma comunicação eficaz entre a sonda e os controladores de missão em solo.


A sonda passará os próximos dias estudando seus arredores e coletando cerca 2 kg de amostras de solo e sedimentos. Algumas dessas amostras serão retiradas da superfície e outras serão escavadas até 2 metros de profundidade, usando a broca a bordo do Chang'e 6


O material coletado será então lançado na órbita lunar por um foguete que desceu com o módulo de pouso. O contêiner de amostra se encontrará com o orbitador Chang'e 6 e, em seguida, fará a longa jornada de volta à Terra, eventualmente pousando aqui sob pára-quedas em 25 de junho. A Chang'e 6 também carrega um pequeno veículo lunar e tem uma variedade de experimentos científicos a bordo.


Desde o início do seu programa lunar, a China tem alcançado sucessivos marcos. A missão Chang'e-4, por exemplo, foi a primeira a pousar e operar na face oculta da Lua em 2019. A atual missão Chang'e-6 dá continuidade a esse legado, sendo projetada para trazer de volta à Terra amostras que podem oferecer dados cruciais sobre a composição geológica da Lua.


Resumo das missões das sondas Chang'e


O programa lunar Chang'e, que leva o nome da deusa chinesa da lua, lançou missões cada vez mais complexas e ambiciosas nos últimos 17 anos.


Chang'e 1 e Chang'e 2 enviaram orbitadores à Lua em 2007 e 2010, respectivamente. Chang'e 3 marcou a primeira viagem da China à superfície lunar, colocando uma sonda acompanhada de um módulo de alunissagem (Lander) e de um rover na face visível da Lua, no final de 2013. Chang'e 4 pousou um par semelhante no lado oposto no início de 2019. Na missão realizada pela Chang'e 5-T1, foi lançada uma cápsula de teste ao redor da Lua e de volta à Terra em 2014, provando que o equipamento poderia trazer amostras lunares com segurança, o que foi realizado pela sonda Chang'e 5 no final de 2020

コメント


コメント機能がオフになっています。
bottom of page