top of page

Astronautas da Nasa realizam testes no deserto do Arizona para o projeto Artemis

Simulações de caminhadas lunares, testes tecnológicos e operações científicas fazem parte da preparação para a campanha Artemis que visa explorar a Lua a partir de 2025

A NASA está conduzindo um teste de campo de uma semana no Campo Vulcânico de São Francisco, próximo a Flagstaff, Arizona, como parte da preparação para a campanha Artemis, que visa explorar a Lua a partir de 2025. Este teste, que envolve astronautas da NASA, como Kate Rubins e Andre Douglas, consiste em simular caminhadas lunares e realizar uma variedade de demonstrações tecnológicas e operações científicas relacionadas ao projeto Artemis.


Os astronautas da NASA Kate Rubins e Andre Douglas estão servindo como membros da tripulação e usando modelos de sistemas de trajes espaciais enquanto atravessam o deserto, completando uma variedade de demonstrações de tecnologia, verificações de hardwares e operações científicas relacionadas à Artemis.


Durante o teste, duas equipes integradas trabalharão juntas, a equipe de campo é composta de astronautas, engenheiros da NASA, e especialistas de campo - no deserto do Arizona - que conduzem os passeios lunares simulados, enquanto a outra equipe, formada por controladores de vôo e cientistas do Centro Espacial Johnson da NASA em Houston, monitora e orienta suas atividades.


Os astronautas Kate Rubins e Andre Douglas coletam e observam amostras geológicas durante testes científicos | Foto: Nasa

“Os testes de campo desempenham um papel crítico ao nos ajudar a testar todos os sistemas, hardwares e tecnologias que precisaremos para conduzir operações lunares bem-sucedidas durante as missões Artemis”, disse Barbara Janoiko, diretora de testes de campo da Johnson. “Nossas equipes de engenharia e ciência trabalharam juntas de forma integrada para garantir que estamos preparados para cada etapa do trajeto e para quando os astronautas pisarem na Lua novamente.”


Os testes consistem em quatro cainhadas lunares simuladas que seguem as operações planejadas para o Artemis III e subsequentes, bem como seis execuções de testes de tecnologia avançada.


Durante as corridas avançadas, as equipes demonstrarão a tecnologia que pode ser usada em futuras missões Artemis, como recursos de exibição e fluxo de dados de navegação na forma de um monitor de alerta, usando realidade aumentada ou faróis de iluminação que podem ajudar a guiar a tripulação de volta ao módulo de pouso.


Antes do teste de campo, a equipe científica da Johnson, que foi selecionada competitivamente e encarregada de desenvolver os objetivos científicos para o teste de campo, seguiu um processo de planejamento projetado para as missões Artemis. Sua preparação incluiu a geração de mapas geológicos, uma lista de questões científicas e locais priorizados para as caminhadas lunares e para os “locais de pouso” primários e de backup para o teste.


“Durante o Artemis III, os astronautas serão nossos operadores científicos na superfície lunar, com toda uma equipe científica apoiando-os aqui na Terra”, disse Cherie Achilles, oficial científica do teste no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland. “Esta simulação nos dá a oportunidade de praticar a condução de geologia à distância e em tempo real.”


O teste avaliará lacunas e desafios associados às operações lunares no Pólo Sul, incluindo coleta de dados e comunicações entre a equipe de controle de voo e a equipe científica em Houston para protocolos de tomada de decisão rápida.


Na conclusão de cada caminhada lunar simulada, a equipe científica, a equipe de controle de voo, os tripulantes e os especialistas de campo se reunirão para discutir e registrar as lições aprendidas. A NASA aproveitará essas lições e as aplicará às operações das missões Artemis da NASA, ao desenvolvimento de fornecedores comerciais e a outros desenvolvimentos tecnológicos.


Este teste de campo é o quinto da série conduzida pela Equipe Conjunta de Atividade Extraveicular e Mobilidade de Superfície Humana liderada por Johnson. Este teste expande os testes de campo anteriores que a equipe realizou e é a simulação da missão Artemis Moonwalk de mais alta fidelidade até o momento.


A NASA usa testes de campo para simular missões de preparação para destinos no espaço profundo. O deserto do Arizona tem sido um campo de treinamento para a exploração lunar desde a era Apollo devido às muitas semelhanças com o terreno lunar, incluindo crateras, falhas e características vulcânicas.


Através da missão Artemis, a NASA pousará a primeira mulher, a primeira pessoa negra e o primeiro astronauta parceiro internacional na Lua, abrindo caminho para a exploração lunar de longo prazo e servindo como um trampolim para missões de astronautas a Marte.

Comments


bottom of page