top of page

No Dia Nacional do Auxiliar e Técnico de Enfermagem, saiba mais sobre as categorias

A categoria de auxiliar de enfermagem surgiu em 1936, enquanto a classificação de técnico passou a existir desde 1966.

Hoje, 20 de maio, é o Dia Nacional do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. A categoria de auxiliar de enfermagem surgiu em 1936, enquanto o técnico passou a existir desde 1966. Ambos atuam prestando apoio nos cuidados diretos com pacientes. São profissionais essenciais na área da saúde, responsáveis por prestar serviços de enfermagem a pacientes em diversos ambientes, como hospitais, clínicas, domicílios e serviços de urgência e emergência pré-hospitalar. No Brasil, ambas categorias foram regulamentadas pela Lei Federal nº 7.498, de 25 de junho de 1986.


A formação de um auxiliar e técnico em enfermagem dura, em média, 24 meses, dependendo da instituição de ensino, e deve cumprir uma carga horária estabelecida. Após a conclusão do curso, esses profissionais podem optar por especializações pós-técnicas para aprimorar seus conhecimentos em áreas específicas como enfermagem do trabalho, urgência e emergência, UTI, geriatria, pediatria, nefrologia e outras.


Os auxiliares e técnicos em enfermagem atuam em uma ampla gama de setores. Eles podem trabalhar em unidades básicas de saúde, equipes de saúde da família, hospitais (desde a emergência até unidades de internação em diversas especialidades), centros cirúrgicos, setores de esterilização de materiais, instituições de longa permanência para idosos, clínicas de diagnóstico por imagem, laboratórios de análises clínicas e até mesmo em equipes de HomeCare. Especificamente, eles podem ser encontrados em pronto-socorros, salas de triagem, enfermarias clínicas e cirúrgicas, pediatria, salas de esterilização e nebulização, hemodiálise, cirurgia, ambulâncias de resgate e remoção médica, e salas de trauma.


No entanto, desde 2015 a legislação exige a presença de um enfermeiro de nível superior em ambulâncias do tipo SAMU. Auxiliares de enfermagem não compõem o quadro de profissionais atuantes no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. E técnicos de enfermagem só podem atuar sob supervisão de um enfermeiro graduado, contrário disso, caso o paciente vevolua para óbito, o técnico poderá ser responsabilizado civil e administrativamente, com possibilidade de perda do registro profissional.


A profissão de auxiliar e técnico em enfermagem é centrada na assistência e cuidado diretos - menos complexos - ao paciente. Os técnicos em enfermagem são habilitados para prestar assistência de nível médio aos pacientes, sempre sob a supervisão e de acordo com as prescrições dos enfermeiros. Esse trabalho exige uma abordagem cuidadosa, evitando imperícia, imprudência e negligência, para garantir a segurança e o bem-estar dos pacientes. A atuação dedicada desses profissionais é fundamental para o funcionamento eficiente dos serviços de saúde, tornando-os indispensáveis no cuidado diário e na recuperação dos pacientes

Commenti


bottom of page