top of page

Espaçonave da SpaceX vai derrubar Estação Espacial Internacional em 2030

O plano é derrubá-la no fundo do Oceano Pacífico em uma região conhecida como Ponto Nemo e que serve como um cemitério espacial

A ISS orbita a Terra a uma velocidade média de 27,7 km/h em uma altitude de 400 quilômetros, e completa cerca de 16 voltas por dia ao redor do planeta | Foto Nasa


A NASA, a agência espacial do governo dos Estados Unidos, anunciou em 26 de junho de 2024, a escolha da SpaceX para construir a espaçonave que desorbitará a Estação Espacial Internacional (ISS) prevista para 2030. A missão, denominada "US Deorbit Vehicle", será liderada pela empresa de Elon Musk e marca o fim de uma era para a colaboração internacional em órbita baixa da Terra. O contrato com a SpaceX tem um valor de US$ 843 milhões (R$ 4,6 bilhões) e prevê o desenvolvimento e a operação da espaçonave que removerá a ISS de sua órbita terrestre. O plano é derrubá-la, de maneira controlada, no fundo do Oceano Pacífico em uma região conhecida como 'Ponto Nemo'. Este local há muito tempo serve como um cemitério espacial, por ser o ponto mais distante — cerca de 2,7 mil quilômetros — de qualquer terra firme em qualquer direção e por supostamente não existir vida marinha devido às correntes que impedem a entrada de águas mais frias, ricas em nutrientes." “A seleção de um veículo de órbita dos EUA para a Estação Espacial Internacional ajudará a Nasa e seus parceiros internacionais a garantir uma transição segura e responsável para a órbita baixa da Terra no final das operações da Estação”, afirma Kenneth Bowersox, ex-astronauta e diretor de Missões de Operações Espaciais da NASA.  A estação espacial, um laboratório com capacidade para uma tripulação de até 7 astronautas tem 109 metros de comprimento de ponta a ponta, quase do tamanho de um campo de futebol, foi construída em etapas a partir de 1998, sendo necessários 42 voos de montagem, 37 nos ônibus espaciais dos EUA e cinco nos foguetes russos Proton/Soyuz, e concluída em 2011. A ISS orbita a Terra a uma velocidade média de 27,7 km/h em uma altitude de 400 quilômetros, e completa cerca de 16 voltas ao redor do planeta a cada dia, o que a torna visível a olho nu em certas condições. Segundo a agência, desde novembro de 2000, mais de 270 astronautas, cosmonautas e participantes de voos espaciais de mais de 20 países visitaram a estação. A área de vida e trabalho na estação é maior do que uma casa, possui seis dormitórios, dois banheiros, uma academia e uma janela domo com vista de 360 ​​graus. São mais de 3.300 experimentos conduzidos em microgavidade possibilitando avanços científicos em áreas como medicina, física e estudos da Terra


Por que a ISS terá suas atividades encerradas? Operando há quase três décadas, a vida útil da ISS está diminuindo e seus reparos têm se tornado cada vez mais difíceis e caros, o que pode colocar em risco a segurança da tripulação. Além disso, a manutenção do laboratório da estação consome uma quantidade significativa dos recursos da NASA, representando aproximadamente 50% do orçamento destinado às operações a bordo, a decisão visa e otimizar o uso dos recursos espaciais, abrindo caminho para novas missões e projetos inovadores. A agência espacial ressalta a importância da colaboração internacional para o sucesso da ISS, que contou com a participação de agências espaciais dos EUA, Europa, Japão, Canadá e Rússia. A Rússia se comprometeu a permanecer na ISS até 2028, enquanto os demais parceiros estenderam sua participação até 2030, data de encerramento das atividades espaciais da estação.

Comments


bottom of page