top of page

Brasil reforça combate ao câncer infantil com renovação da iniciativa Cure All

Através do relançamento da iniciativa Cure All, o Brasil reforça suas políticas públicas para aumentar as taxas de sobrevivência e reduzir desigualdades no tratamento de crianças e adolescentes com câncer.

O Brasil renovou seu compromisso na luta contra o câncer infantojuvenil ao relançar a iniciativa global Cure All. Esta ação, promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), visa aumentar significativamente as taxas de sobrevivência de crianças e adolescentes diagnosticados com câncer.


O relançamento aconteceu durante o Seminário "Brasil contra o Câncer Juvenil", realizado pelo Ministério da Saúde nos dias 24 e 25 de junho, focado na implementação e no plano de trabalho da Cure All no Brasil.


Elisa Prieto, coordenadora de Equidade, Doenças Crônicas não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS e OMS no Brasil, sublinhou a gravidade do câncer como uma das principais causas de mortalidade entre jovens globalmente. "Estima-se que cerca de 280 mil crianças de 0 a 19 anos sejam diagnosticadas com câncer anualmente no mundo. Na América Latina, aproximadamente 29 mil crianças e adolescentes são afetados pelo câncer a cada ano, com cerca de 10 mil mortes," destacou.


Prieto também enfatizou o impacto do câncer infantil em termos de anos de vida perdidos, desigualdades sociais e dificuldades econômicas. "Essa realidade pode e deve mudar com a união de esforços globais que estamos promovendo. O relançamento da Cure All é uma reafirmação do compromisso do Brasil com a melhoria das políticas públicas para o tratamento e prevenção do câncer infantojuvenil."


A iniciativa Cure All nas Américas tem como objetivo aprimorar os cuidados e os resultados para todas as crianças e adolescentes com câncer na América Latina e no Caribe. Ela busca reduzir as desigualdades nas taxas de sobrevivência entre países mais ricos e mais pobres. Em muitos países de renda baixa e média, mortes evitáveis ocorrem devido a diagnósticos tardios ou incorretos, dificuldades de acesso a cuidados de saúde, abandono de tratamento, morte por toxicidade e maiores taxas de recorrência.


A maioria dos cânceres infantis pode ser curada com tratamentos como quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Portanto, um diagnóstico precoce e preciso seguido de tratamento eficaz é crucial. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece cuidados gratuitos e abrangentes desde o diagnóstico até o tratamento para câncer em crianças e adolescentes.


A abertura do seminário contou com a presença de diversas autoridades, incluindo Nilton Pereira Júnior, secretário adjunto de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, além de outros líderes importantes na saúde pública brasileira.


Com o relançamento da Cure All, o Brasil fortalece sua dedicação à luta contra o câncer infantil, promovendo a colaboração internacional para salvar vidas e diminuir as desigualdades no tratamento dessa doença devastadora.

Comments


bottom of page